O deputado estadual João Batista do Sindspen (Pros), que ocupa o lugar de segundo vice-presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), manifestou sua indignação após o pronunciamento do governador Mauro Mendes (DEM), nesta última quarta-feira (22), no qual afirma que o Ministério Público Estadual (MPMT), tem agido muitas vezes como a polícia, “que atira primeiro e pergunta depois”.

Para o deputado, que é policial penal, a comparação feita pelo chefe do Poder Executivo, expõe apenas o preconceito com todas as forças de segurança do Estado.

“Fico triste e lanço o meu repúdio pela falta de preparo de um chefe do Executivo. Primeiro pelo o seu preconceito em relação às forças policiais, segundo, por perceber que o governador de Mato Grosso não conhece a nossa evolução, seja a Polícia Militar (PM), Técnica, Civil ou Penal”, disse o deputado.

João Batista explicou que, nesta última década, todas as polícias do Estado de MT passaram por um refinamento técnico e estratégico, tornando ponto de referência para outros Estados. “Hoje é exigido nível superior para ingresso em qualquer força policial do nosso Estado. Ainda assim, após o ingresso, o recém aprovado passa por um treinamento para o desempenho da sua função. Temos o menor número de denúncias no que diz respeito à truculência e corrupção em todo o Brasil, por isso eu digo que o governador não conhece a realidade das nossas policias”.

A declaração de Mauro Mendes não foi nenhuma novidade, de acordo com o deputado, afirmando que o governador de MT não tem “tato” para questões sociais. “No meu ponto de vista, o governador deve pensar que ainda vivemos nos tempos da escravatura, um tempo no qual o trabalhador é impedido de poder se manifestar e que deve ter medo do patrão, só assim para poder justificar tal pronunciamento”, argumentou João Batista.

Para finalizar, João Batista afirmou ainda que o governador precisa se atualizar em relação ao trabalho desempenhado pelo servidor público, cobrando mais “preparo e menos desrespeito”. “Toda a força policial de MT tem o nosso respeito e admiração. Tudo que falta por parte do Governo do Estado, é demonstrado por toda a sociedade”, disse.

Com o afastamento do deputado Eduardo Botelho (DEM), para tratamento do coronavírus, e com o isolamento da deputada Janaina Riva (MDB), por conta da sua gravidez, João Batista tem presidido as últimas sessões na ALMT.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui